Notícias

 
É com grande satisfação que convidamos para mais uma edição dos Seminários de Pesquisa do NEAI. Desta vez, nossa palestrante é a antropóloga Melissa Santana de Oliveira, doutora em Antropologia Social pela UFSC e atualmente pesquisadora pós-doc no PPGAS da UFSCar.
 
O Seminário acontecerá no dia 09 de novembro, quinta-feira, às 09h00, na sala 12 do NEAI. O tema abordado será:
 
Vida, poder e conhecimento: atualizações de procedimentos acerca do nascimento entre os Tukano do médio rio Tiquié, Noroeste Amazônico.
 

Meu objetivo é argumentar que o nascimento, na língua Tukano denominado bahuase, (lit. aparecimento/surgimento), é um momento fundamental para atualização de conhecimentos masculinos e femininos em torno da produção da Pessoa, que imprescinde da articulação entre gêneros e geracional efetivada através da atuação conjunta de duplas same-sex e cross-sex: benzedor/parteira, pai/mãe, benzedor/pai, parteira/mãe, benzedor/criança.Tais duplas realizam inovações sobre sentidos e práticas de conhecimentos- experimentações (yãase) e abrandamentos -naexecução, controle e cumprimento de uma série de procedimentos- benzimentos (bahsese), aconselhamentos (werese) e restrições (betise),alterando-os de acordo com as transformações sociais. Como pano de fundo, está a desintegração da maloca e a construção de casas nucleares, que conduziu a internalização do parto, movimento que longe de levar a sua desritualização, revela a capacidade Tukano de inovação e de estabelecimento de outros links criativos entre espaços e significados rituais. O paper foi desenvolvido a partir de parte de uma tese de doutorado sobre os Tukano Ñahuri e Hausirõ porã, moradores do trecho médio do rio Tiquié, afluente do rio Uaupés, TI Alto Rio Negro, Noroeste Amazônico.