Notícias

É com alegria que convidamos para a próxima (des)conferência do neacom Fabio Candotti|ILHARGAS UFAM em torno do tema: 

 Cidades no meio do caminho : movimento, saber e corpo em dispositivos coloniais amazônicos 
 
 
 
image
 
 
 
"A (des)conferência do neaconsistirá numa fala sobre/através do caminho traçado pelo meu próprio corpo ao longo dos últimos dez anos, especialmente entre cidades de São Paulo e do Amazonas. 
Será uma narrativa, construída como um exercício de elaboração da memória sobre esse movimento. 
Com ela, serão compartilhadas perguntas com as quais tenho enfrentado uma situação que se tornou(temporariamente) inescapável: a repetitiva interpelação que me localiza como estrangeiro e (quase?) colonizador no Amazonas. Ao lançar no ar essas perguntas, espero criar uma conversa sobre pequenos acontecimentos que me parecem poucos pensados (ao menos ao meu redor): 
as diferenças nos saberes sobre a “Amazônia” que o encontro com suas cidades e seus corpos mestiços/negros/indígenas (e outros?) provoca na mente de quem chega; e a natureza “amazônica” da branquitude quando constituída como marcação de alteridade em relações (colonialistas?) de poder com esses corpos subalternizados(?) nas cidades. Emparte, o que esses acontecimentos me fizeram ver e pensar são as diferentes (e desiguais) maneiras como esses corpos (incluso o meu) e seus movimentos estão engajados no (e colocam em) funcionamento diferentes dispositivos de saber e fronteirização, cuja natureza colonialista emerge com força" [F. Candotti]

(des)conferência não é uma palestra: trata-se de uma atividade interativa, sem comando central, na qual os participantes são convidados a trazer contribuições & questões com base nos textos de apoio e em suas experiências para o debate com os participantes da (des)conferência.

Quando? 25_Junho_2018_segunda-feira

Que horas? 09h30

Onde? Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena, NEAI. Salas 12 & 13, Faculdade de Direito da UFAM, Setor Norte.


Leiam o texto de apoio em anexo, venham & participem!

Equipe das (des)confências do neai